NOTÍCIAS


Delegado diz que vereador preso chegou a puxar o gatilho de arma ao apontar para colega durante briga em sessão de Câmara em MT

Neiriberto Martins Erthal, que é policial aposentado, foi preso três dias depois de sacar arma em sessão. No entanto, arma não foi localizada.

O delegado Rogério Gomes Rocha, da Polícia Civil de Querência, a 912 km de Cuiabá, disse que o vereador Neiriberto Martins Erthal (PSC), chegou a puxar o gatilho da arma de fogo enquanto apontava para outro parlamentar, durante uma briga numa sessão da Câmara Municipal, na segunda-feira (21), mas que a arma não disparou. O vereador não tem porte de arma de fogo.

Neiriberto foi preso nessa quinta-feira (24), um dia depois de ter a prisão decretada pela Justiça. Ele alegou à polícia que estava em um momento de fúria e descontrole. O vereador disse que sabia que estava irregular porque tem registro, mas não porte de arma.

“Ele tentou efetuar disparos e os disparos não aconteceram ainda por circunstâncias ainda não esclarecidas. Ao analisar as imagens colegas pelos investigadores na Câmara, constatou-se que a intenção dele era atirar em seu adversário político”, afirmou o delegado.

No entanto, como a arma que ele portava ainda não foi localizada durante buscas na casa e no gabinete dele, ainda não foi feita a perícia. A documentação da arma também não foi entregue, como explicou Rocha.

Ele afirmou que, inicialmente, “o fato foi tratado pela Polícia Militar como simples ameaça, já que o Neiriberto é policial da reserva e entendeu-se que ele teria autorização para portar arma de fogo”.

O parlamentar deve responder por tentativa de homicídio, ameaça e porte ilegal de fogo.

O juiz Thalles Nóbrega Miranda Rezende de Britto, da Vara Única do município, diz na decisão que mandou prender o vereador que a situação é grave.

“Ora, sacar um revólver em plena sessão da Câmara dos Vereadores e acionar o gatilho na direção de um colega e vários populares, revela um modus operandi que ultrapassa a normalidade do crime de tentativa de homicídio. Não à toa, a reação de todas as pessoas é de espanto ao conferir as imagens veiculadas do episódio”, afirma o juiz, na decisão.

Durante uma discussão, Neiriberto se levantou, foi em direção ao vereador Edmar Lucio Batista, e deu um soco nele, iniciando a agressão.

Crime gravado

O vídeo de um trecho da sessão mostra o momento em que Neiriberto começa a ficar nervoso e discute com outro parlamentar. Em seguida, ele diz “O trabalho aqui é feito e é organizado. Vossa excelência, seja homem e assuma…”, o parlamentar não conclui a frase e levanta da cadeira para ir até o outro vereador.

Segundo a polícia, esse é o momento em que Neiriberto foi até Edmar e deu um soco nele.

Em seguida, Neiriberto e desequilibrou e caiu no chão, momento em que Edmar o agrediu. A equipe da Policia Militar interveio, para conter a briga, e quando afastava Neiriberto do local, o parlamentar sacou uma arma e fez ameaças contra Edmar.

O militar conseguiu conter o vereador e levá-lo para outra sala, e quando percebeu que o suspeito estava com arma em punho, conduziu o vereador Edmar para o abrigo atrás da bancada e posteriormente para fora do plenário.

No dia, ele foi conduzido à delegacia, mas não foi preso em flagrante.

Fonte: G1




25/03/2022 – Confresa FM

SEGUE A @CONFRESAFM

(66) 8427-4473


(66) 3564 – 1514
confresafm@hotmail.com
Confresa – MT

NO AR:
A VOZ DO BRASIL