NOTÍCIAS


Oscar 2022: 'No ritmo do coração' é grande vencedor, em noite marcada por tapa de Will Smith em Chris Rock

Vitória de filme é primeira de plataforma de streaming na categoria principal da premiação. Ator agrediu comediante após piada sobre cabeça raspada de sua mulher. Veja lista completa de vencedores.

” No ritmo do coração” se tornou o grande vencedor do Oscar 2022 neste domingo (27). Após ganhar estatuetas por ator coadjuvante (Troy Kotsur) e roteiro adaptado, a produção levou o prêmio de melhor filme.

Apesar da grande conquista, que inclusive se torna a primeiro de uma plataforma de streaming, a Apple TV+, na categoria principal do Oscar, a noite também foi marcada por um tapa, dado por Will Smith em Chris Rock.

Além da quebra de tabus na categoria principal, esta edição ainda teve outros grandes momentos inéditos:

  • Ao dar a estatueta de melhor direção a Jane Campion por ” Ataque dos cães”, a Academia pela primeira vez na história premiou mulheres em dois anos seguidos na categoria (Chloé Zhao venceu em 2021);

com o Oscar de ator coadjuvante, Kostsur se tornou o primeiro homem surdo a ganhar nas categorias de atuação;em sua primeira edição com oito categorias consideradas técnicas entregues antes do início da transmissão, ” Duna” foi a produção com o maior número total de estatuetas. Ganhou seis de suas dez indicações.

O Brasil, que podia ganhar seu primeiro Oscar com o carioca Pedro Kos, codiretor do curta documental ” Onde eu moro”, vai ter de esperar mais um pouco. Na categoria, o vencedor foi “The queen of basketball”.

O tapa

Durante a cerimônia, Chris Rock subiu ao palco para apresentar o vencedor da categoria de melhor documentário. Em seu discurso, ele fez piadas com a cabeça raspada de Jada Pinkett-Smith, mulher de Will, comparando-a com a personagem de Demi Moore, em “Até o limite da honra” (1997).

O ator foi até o palco e deu um tapa na cara do comediante, que ficou sem graça. Entre os presentes e o público nas rede sociais, não ficou imediatamente claro se era um momento combinado ou uma reação genuína.

Mas, em seu discurso de agradecimento pelo prêmio de melhor ator, Will pediu desculpas à Academia e aos convidados.

“Virei o pai louco, igual a Richard Williams. O amor nos faz fazer coisas loucas”, disse ele, em referência a seu personagem no filme, o pai das tenistas Venus e Serena Williams.

Depois da premiação, a polícia de Los Angeles divulgou que Rock não quis prestar queixas, e a Academia declarou que não apoia violência.

Atuações

Ao levar o Oscar como melhor ator por “King Richard: Criando campeãs”, Will conseguiu finalmente uma estatueta após três indicações em anos anteriores.

Como melhor atriz, Jessica Chastain confirmou seu leve favoritismo e ganhou por sua atuação em “Os olhos de Tammy Faye”. Também foi seu primeiro prêmio da Academia.

Outra favorita confirmada foi Ariana DeBose como atriz coadjuvante por “Amor, sublime amor”, em sua primeira indicação. Curiosamente, ela levou pelo mesmo personagem que rendeu o Oscar a Rita Moreno em 1962, na versão original do musical.

Entre os demais destaques, estão o Oscar de melhor canção original a Billie e Eilish e seu irmão Finneas O’ Connell, por “No time to die” (” 007 – Sem tempo para morrer”), e a estatueta de melhor filme internacional para o japonês ” Drive my car”.

Veja a lista de vencedores (em negrito):

Melhor filme

  • “Belfast”
  • “Não olhe para cima”
  • “Duna”
  • “Licorice pizza”
  • “Ataque dos cães”
  • “No ritmo do coração” (vencedor)
  • “Drive my car”
  • “King Richard: criando campeãs”
  • “O beco do pesadelo”
  • “Amor, sublime amor”

Melhor atriz

  • Jessica Chastain – “Os olhos de Tammy Faye” (vencedor)
  • Olivia Colman – “A filha perdida”
  • Penélope Cruz – “Mães paralelas”
  • Nicole Kidman – “Apresentando os Ricardos”
  • Kristen Stewart – “Spencer”

Melhor ator

  • Javier Bardem – “Apresentando os Ricardos”
  • Benedict Cumberbatch – “Ataque dos cães”
  • Andrew Garfield – “Tick, tick… Boom!”
  • Will Smith – “King Richard: criando campeãs” (vencedor)
  • Denzel Washington – “A tragédia de Macbeth”

Melhor direção

  • Kenneth Branagh – “Belfast””
  • Hamaguchi Ryusuke – “Drive my car”
  • Jane Campion – “Ataque dos cães” (vencedor)
  • Steven Spielberg – “Amor, sublime amor”
  • Paul Thomas Anderson – “Licorice Pizza”

Canção original

  • “Be Alive” – “King Richard: criando campeãs”
  • “Dos Oruguitas” – “Encanto”
  • “Down To Joy” – “Belfast”
  • “No time to die” – “Sem tempo para morrer” (vencedor)
  • “Somehow you do” -“Four good days”

Melhor documentário

  • “Ascension”
  • “Attica”
  • “Flee”
  • “Summer of Soul (…ou Quando A Revolução Não Pôde Ser Televisionada)” (vencedor)
  • “Writing with fire”

Melhor roteiro adaptado

  • “No ritmo do coração” (vencedor)
  • “Drive my car”
  • “Duna”
  • “A filha perdida”
  • “Ataque dos cães”

Melhor roteiro original

  • “Belfast” (vencedor)
  • “Não olhe para cima”
  • “King Richard: criando campeãs”
  • “Licorice pizza”
  • “A pior pessoa do mundo”

Melhor figurino

  • “Cruella” (vencedor)
  • “Cyrano”
  • “Duna”
  • “O beco do pesadelo”
  • “Amor, sublime amor

Melhor filme internacional

  • “Drive my car” – Japão (vencedor)
  • “Flee” – Dinamarca
  • “A Mão de Deus” – Itália
  • “A Felicidade das Pequenas Coisas” – Butão
  • “A Pior Pessoa do Mundo” – Noruega

Melhor ator coadjuvante

  • Ciarán Hinds – “Belfast”
  • Troy Kotsur – “No ritmo do coração” (vencedor)
  • Jesse Plemons – “Ataque dos cães”
  • J.K. Simmons – “Apresentando os Ricardos”
  • Kodi Smit-McPhee – “Ataque dos cães”

Melhor animação

  • “Encanto” (vencedor)
  • “Flee”
  • “Luca”
  • “A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas”
  • “Raya e o último dragão”

Efeitos visuais

  • “Duna” (vencedor)
  • “Free guy”
  • “Sem tempo para morrer”
  • “Shang-Chi e a lenda dos dez anéis”
  • “Homem-Aranha: Sem volta para casa”

Melhor fotografia

  • “Duna” (vencedor)
  • “Ataque dos cães”
  • “Beco do pesadelo”
  • “A tragédia de Macbeth”
  • “Amor, sublime amor”

Melhor atriz coadjuvante

  • Jessie Buckley – “A filha perdida”
  • Ariana DeBose – “Amor, sublime amor” (vencedor)
  • Judi Dench – “Belfast”
  • Kirsten Dunst – “Ataque dos cães”
  • Aunjanue Ellis – “King Richard: criando campeãs”

Maquiagem e cabelo

  • “Um Príncipe em Nova York 2”
  • “Cruella”
  • “Duna”
  • “Os olhos de Tammy Faye” (vencedor)
  • “Casa Gucci”

Melhor som

  • “Belfast”
  • “Duna” (vencedor)
  • “Sem tempo para morrer”
  • “Ataque dos cães”
  • “Amor, sublime amor”

Melhor trilha sonora

  • “Não olhe para cima”
  • “Duna” (vencedor)
  • “Encanto”
  • “Mães paralelas”
  • “Ataque dos cães”

Melhor edição

  • “Não olhe para cima”
  • “Duna” (vencedor)
  • “King Richard: criando campeãs”
  • “Ataque dos cães”
  • “Tick, tick… boom!”

Melhor design de produção

  • “Duna” (vencedor)
  • “Ataque dos cães”
  • “O beco do pesadelo”
  • “A tragédia de Macbeth”
  • “Amor, sublime amor”

Melhor curta-metragem em live action

  • “Ala kachuu – Take and run”
  • “The long goodbye” (vencedor)
  • “The dress”
  • “On my mind”
  • “Please hold”

Melhor documentário de curta-metragem

  • “Audible”
  • “The queen of basketball” (vencedor)
  • “Onde eu moro”
  • “Três canções para Benazir”
  • “When we were bullies”

Fonte: G1




28/03/2022 – Confresa FM

SEGUE A @CONFRESAFM

(66) 8427-4473


(66) 3564 – 1514
confresafm@hotmail.com
Confresa – MT

NO AR:
INSÔNIA