NOTÍCIAS


Rússia anuncia cessar-fogo, mas Mariupol adia retirada de civis

Após a Rússia anunciar um cessar-fogo parcial de cinco horas, a cidade de Mariupol, no leste da Ucrânia, adiou a retirada de civis por “questões de segurança”. Mariupol diz que a Rússia continua a bombardear a cidade e arredores.

Em comunicado, a cidade reafirmou que a Rússia não está respeitando o cessar-fogo. “Pedimos a todos os moradores de Mariupol que se dispersem e sigam para os locais de abrigo. Mais informações sobre a evacuação serão divulgadas em breve”.

“Há dois dias, os líderes de nível central estão negociando com a Rússia para que seja possível evacuar com segurança os moradores de Mariupol. Mas, infelizmente, quando estávamos prontos, começou o bombardeio ao longo do corredor humanitário.”

Comunicado da Prefeitura de Mariupol.

Em anúncio na manhã de hoje, o Ministério da Defesa da Rússia confirmou a abertura de corredores humanitários nas cidades de Mariupol e Volnovakha a partir das 10h (5h da manhã no horário de Brasília).

Os corredores humanitários são áreas consideradas seguras, pelas quais civis podem escapar. A Rússia dizia que os bombardeios seriam interrompidos para que civis pudessem deixar as cidades.

“Hoje, 5 de março, a partir das 10h, horário de Moscou, o lado russo declara um regime de cessar-fogo e abre corredores humanitários para a saída de civis de Mariupol e Volnovakha. Corredores humanitários e rotas de saída foram acordados com o lado ucraniano”.

Comunicado do Ministério da Defesa da Rússia.

Em Mariupol, a operação para retirada de civis estava prevista para começar às 11h (6h da manhã no horário de Brasília), mas às 10h55, o cessar-fogo estava confirmado apenas na região de Donetsk.

Ainda há combates ao longo do trajeto definido, na região de Zaporozhye, que seria o destino dos civis.

Mariupol está cercada por tropas russas

A cidade de Mariupol está sem energia elétrica, alimentos, água, gás e transportes. Um funcionário da ONG Médicos Sem Fronteiras, refugiado em Mariupol com sua família, relatou que está coletando “neve e água da chuva” para substituir a água. Os locais de distribuição registram longas filas.

Queríamos conseguir também o pão ‘social’ [distribuído pelas autoridades locais], mas o horário e os pontos de distribuição não estavam claros. Segundo a população, muitos armazéns foram destruídos pelos mísseis e o que sobrou foi levado pelas pessoas mais necessitadas.

Funcionário da ONG Médicos Sem Fronteiras relata dificuldades em Mariupol.

Há relatos de que a Rússia está destruindo infraestrutura civil e bairros residenciais. Ontem, o prefeito de Mariupol, Vadim Boichenko, afirmou que a cidade de 450 mil habitantes está submetida a um bloqueio por militares da Rússia.

O Exército de Moscou e separatistas anunciaram que a cidade está cercada. A informação foi confirmada hoje por relatório do Ministério da Defesa do Reino Unido.

O controle de Mariupol tem caráter estratégico para a Rússia porque permitiria garantir uma continuidade territorial entre a península de Crimeia e as cidades separatistas Donetsk e Lugansk, na região de Donbass.

Prefeito de Mariupol pediu corredor humanitário

Ontem, pediu a abertura de um corredor humanitário após mais um dia de “ataques implacáveis” das tropas russas.

Após o anúncio de cessar-fogo da Rússia, ele afirmou aos moradores que “não há escolha a não ser sair”.

Fonte: Uol




05/03/2022 – Confresa FM

SEGUE A @CONFRESAFM

(66) 8427-4473


(66) 3564 – 1514
confresafm@hotmail.com
Confresa – MT

NO AR:
INSÔNIA